sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Professor santista lança livro sobre competitividade no turismo paulista

Obra que chaga às livrarias neste mês trata da importância da ação consorciada entre os atores do setor de viagens e turismo na gestão do destino “Costa da Mata Atlântica”.

A ação governamental pode dinamizar o turismo regional. A partir dessa premissa, Aristides Faria, professor do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo  (Câmpus Cubatão), desenvolveu um estudo de casos múltiplos sobre as relações de hospitalidade e hostilidade existentes entre o poder público e seus stakeholders no setor de viagens e turismo em nível local e regional.

Os municípios analisados foram Cubatão, Itanhaém e Santos, todos no litoral paulista. Um dos motivos que levaram o autor a trabalhar com estas cidades foi a “complementaridade” que cada uma representa no contexto do destino “Costa da Mata Atlântica” – denominação turística da Região Metropolitana da Baixada Santista.

Este estudo revelou vícios persistentes na administração pública, falta de políticas públicas de fomento para o setor e inanição dos Conselhos Municipais de Turismo. Por outro lado, a pesquisa identificou relevantes oportunidades de negócios e amplo mercado de trabalho para profissionais e empreendedores especialistas no setor.

..:: Sobre a obra ::..

O livro intitulado “Competitividade no setor de viagens e turismo” (Editora Scortecci) se desenrola a partir dos conceitos de Hospitalidade, Serviços, Competitividade, Stakeholders e Turismo. A experiência profissional do autor à frente da [RH em Hospitalidade] (www.rhemhospitalidade.com) enriquece o estudo e dá consistência às conclusões apresentadas no livro.

Cabe citar duas ações que foram essenciais para a fundamentação das reflexões propostas: Seminário de Hospitalidade do Litoral Paulista (SEHLIPA) e Agenda Propositiva do Turismo da Baixada Santista.

A primeira é um evento científico, anual e itinerante, que reúne empresários, profissionais e autoridades do setor de turismo no estado de São Paulo. O segundo é um projeto autônomo e apartidário que promove o diálogo entre os diversos atores do trade turístico e a realização de visitas técnicas a atrativos turísticos para incentivar o ingresso do tema “gestão do turismo” na Agenda das prefeituras locais no litoral paulista.

..:: Sobre o autor ::..

Aristides Faria, é graduado em Turismo (Unisul, 2000-2002), Especialista em Gestão de Recursos Humanos (UFSC, 2003), possui MBA em Gestão de Projetos (Unisantos, 2011) e é Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi (2013-2015). Atualmente cursa Doutorado no mesmo Programa.


É professor em regime de dedicação exclusiva do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão).

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Professor do curso de turismo do IFSP Câmpus Cubatão concede entrevista à Rádio Santos FM




Livro “Competitividade no setor de viagens e turismo” será lançada em fevereiro e trata do desenvolvimento da gestão do destino “Costa da Mata Atlântica”.

A ação governamental pode dinamizar o turismo regional. A partir dessa premissa, Aristides Faria, professor do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão), desenvolveu um estudo de casos múltiplos sobre as relações de hospitalidade e hostilidade existentes entre o poder público e seus stakeholders no setor de viagens e turismo em nível local e regional.

Os municípios analisados foram Cubatão, Itanhaém e Santos, todos no litoral paulista. Um dos motivos que levaram o autor a trabalhar com estas cidades foi a “complementaridade” que cada uma representa no contexto do destino “Costa da Mata Atlântica” – denominação turística da Região Metropolitana da Baixada Santista.

O autor concedeu entrevista ao jornalista Rafael Motta programa “Entrelinhas”, na Rádio Santos FM (92,5 MHz), nesta quarta-feira (25). Quem perdeu a transmissão ao vivo pode acessar o link a seguir para ouvir o programa na íntegra: http://bit.ly/2ki0WPu.

..:: Sobre a obra ::..

O livro intitulado “Competitividade no setor de viagens e turismo” (Editora Scortecci) se desenrola a partir dos conceitos de Hospitalidade, Serviços, Competitividade, Stakeholders e Turismo. A experiência profissional do autor à frente da [RH em Hospitalidade] (www.rhemhospitalidade.com) enriquece o estudo e dá consistência às conclusões apresentadas no livro.

Cabe citar duas ações que foram essenciais para a fundamentação das reflexões propostas: Seminário de Hospitalidade do Litoral Paulista (SEHLIPA) e Agenda Propositiva do Turismo da Baixada Santista.

A primeira é um evento científico, anual e itinerante, que reúne empresários, profissionais e autoridades do setor de turismo no estado de São Paulo. O segundo é um projeto autônomo e apartidário que promove o diálogo entre os diversos atores do trade turístico e a realização de visitas técnicas a atrativos turísticos para incentivar o ingresso do tema “gestão do turismo” na Agenda das prefeituras locais no litoral paulista.

..:: Sobre o autor ::..

Aristides Faria, é graduado em Turismo (Unisul, 2000-2002), Especialista em Gestão de Recursos Humanos (UFSC, 2003), possui MBA em Gestão de Projetos (Unisantos, 2011) e é Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi (2013-2015). Atualmente cursa Doutorado no mesmo Programa.

É professor em regime de dedicação exclusiva do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão).

Professor do IFSP Câmpus Cubatão lança livro sobre competitividade no turismo paulista




A obra será lançada em fevereiro e trata da importância da ação consorciada os atores do setor de viagens e turismo na gestão do destino “Costa da Mata Atlântica”.

A ação governamental pode dinamizar o turismo regional. A partir dessa premissa, Aristides Faria, professor do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo  (Câmpus Cubatão), desenvolveu um estudo de casos múltiplos sobre as relações de hospitalidade e hostilidade existentes entre o poder público e seus stakeholders no setor de viagens e turismo em nível local e regional.

Os municípios analisados foram Cubatão, Itanhaém e Santos, todos no litoral paulista. Um dos motivos que levaram o autor a trabalhar com estas cidades foi a “complementaridade” que cada uma representa no contexto do destino “Costa da Mata Atlântica” – denominação turística da Região Metropolitana da Baixada Santista.

Este estudo revelou vícios persistentes na administração pública, falta de políticas públicas de fomento para o setor e inanição dos Conselhos Municipais de Turismo. Por outro lado, a pesquisa identificou relevantes oportunidades de negócios e amplo mercado de trabalho para profissionais e empreendedores especialistas no setor.

..:: Sobre a obra ::..

O livro intitulado “Competitividade no setor de viagens e turismo” (Scortecci) se desenrola a partir dos conceitos de Hospitalidade, Serviços, Competitividade, Stakeholders e Turismo. A experiência profissional do autor à frente da [RH em Hospitalidade] (www.rhemhospitalidade.com) enriquece o estudo e dá consistência às conclusões apresentadas no livro.

Cabe citar duas ações que foram essenciais para a fundamentação das reflexões propostas: Seminário de Hospitalidade do Litoral Paulista (SEHLIPA) e Agenda Propositiva do Turismo da Baixada Santista.

A primeira é um evento científico, anual e itinerante, que reúne empresários, profissionais e autoridades do setor de turismo no estado de São Paulo. O segundo é um projeto autônomo e apartidário que promove o diálogo entre os diversos atores do trade turístico e a realização de visitas técnicas a atrativos turísticos para incentivar o ingresso do tema “gestão do turismo” na Agenda das prefeituras locais no litoral paulista.

..:: Sobre o autor ::..

Aristides Faria, é graduado em Turismo (Unisul, 2000-2002), Especialista em Gestão de Recursos Humanos (UFSC, 2003), possui MBA em Gestão de Projetos (Unisantos, 2011) e é Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi (2013-2015). Atualmente cursa Doutorado no mesmo Programa.

É professor em regime de dedicação exclusiva do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão).

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Mapeamento do turismo regional têm resultados parciais divulgados


Primeiros resultados da Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista: Edição 2017 são divulgados.

Este mês de janeiro marca a atualização do mapeamento do turismo regional desenvolvido pelo professor Aristides Faria, do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão).

Entre os dias 16 e 17 o professor visitou equipamentos e atrativos turísticos das cidades de Bertioga, Cubatão, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande e São Vicente, quando foram observados aspectos referentes à promoção, sinalização e oferta de informações que facilitem o acesso de visitantes (turistas e/ou residentes), à segurança e higiene dos espaços públicos e a acessibilidade também.

Foram visitados os seguintes locais (ou suas imediações):
  • Bertioga: orla da praia do Centro (Avenida Tomé de Souza), Forte São João e Parque dos Tupiniquins (nas imediações), Portinho da Usina de Itatinga (Rua Manoel Gajo/Rio Itapanhaú).
  • Cubatão: Parque Ecológico do Perequê, Largo do Sapo (Praça Coronel Joaquim Montenegro e casarios), Avenida Nove de Abril, Monumento “Cruzeiro Quinhentista”, Sistema Anhieta-Imigrantes e Rodovia Cônego Domênico Rangoni e sistema viário de acesso aos bairros Jardim Casqueiro e Vila Nova. 
  • Itanhaém: Orla da praia do bairro Gaivota e da região central histórica, Praia do Sonho, Casa de Câmara e Cadeia, Píer do Guaraú (bairro Ivoty/Rio Itanhaém), Morro do Paranambuco (Painéis de Anchieta), Passarela e Cama de Anchieta, Country Club (orla do Rio Preto) e Paróquia Nossa Senhora do Sion (bairro Suarão).
  • Mongaguá: Plataforma de Pesca Amadora, Parque Turístico Ecológico “A Tribuna” (fechado), Feira de Artes (Plataforma), orla da praia do Centro e Mirante do Morro da Padroeira (monumento à Nossa Senhora Aparecida).
  • Peruíbe: Ruínas do Abarebebê (fechado), Lamário Municipal, Aquário, Parque Turístico (abandonado), Praça Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco (Praça Redonda), Central de Informações Turísticas Metropolitana (CITM) e orla da praia do Centro.
  • Praia Grande: Área de Lazer Ézio Dall'Acqua (Portinho), entorno dos monumentos à Iemanjá e Netuno.
  • São Vicente: Mirante Niemeyer (Ilha Porchat), Mirante do Morro do José Menino (Morro da Asa Delta), Horto Municipal (Parque Ecológico Voturuá), orla da praia das praias do Gonzaguinha, do Itararé e dos Milionários e Avenida Presidente Wilson, Avenida Nossa Senhora de Fátima, Rua Frei Gaspar e acessos ao Sistema Anchieta-Imigrantes.


Dentro do planejado, nos próximos dias, conforme as condições climáticas, o professor percorrerá os municípios de Santos e Guarujá para visitar equipamentos e atrativos turísticos localizados nestas cidades.

As imagens do georreferenciamento preliminar destes espaços locais foram disponibilizadas na fanpage do projeto no Facebook (www.facebook.com/agendapropositivadoturismo/).
  
..:: Histórico ::..

A “Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista” foi criada em 2014 e objetiva orientar a tomada de decisões de gestores públicos municipais atuantes na área do turismo sobre os rumos do setor para os próximos anos.

A atualização do mapeamento proposto começou nesta segunda-feira (16) e deverá se estender por mais dias. Em seguida, os dados coletados serão tratados e analisados pelo professor, quem divulgará essas análises amplamente para discussão com os profissionais do setor.

Os interessados podem acompanhar os resultados preliminares da Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista: Edição 2017 por meio da fanpage do projeto no Facebook: